Para assinalar o Dia do Pai, partilho convosco o poema Ao meu Pai, de Inocêncio Paulo Moreira. Este poema faz parte da obra poética Ao Cair da Tarde, Editora Labirinto, 2016.
Ao meu Pai
Parti da tua seiva para a vida.
Quando criança era grande
E tu pequeno.
Já adolescente éramos iguais,
Agora adulto sou pequeno
E tu grande demais.
És grande porque és pai
E pai é grande.
És Grande
Pelo que em ti bebi
Pelo que me ensinaste
Pelos valores que me doaste
E pela imensa ternura
Que me dás.
És Grande
Porque nos momentos de tormenta,
Os teus braços
Foram enorme de afecto,
As tuas palavras sábias
Calaram fundo
E o teu exemplo foi a luz que me guiou.
És Grande
Porque no teu peito
Cabem mil histórias,
E dos teus olhos brota o perfume
Com que unges a vida
Daqueles a quem amas sem medida.
És Grande
Porque o livro da vida que me deste
Tem o cunho de um ser universal,
Que tantas vezes a si próprio
Se negou
Para se doar como sempre vertical.
És Grande
Porque na nobreza
Da tua enorme alma,
Nada existe que não seja real
Sempre foste