O historiador Daniel Bastos participou no passado dia 9 de maio (terça-feira), como orador convidado, nas Jornadas de História e Arqueologia subordinadas à temática “A circulação de pessoas – evolução e perspetivas ao longo da História”, que decorreram na Universidade de Évora.

No âmbito da iniciativa, organizada pelo Núcleo de Estudantes de História e Arqueologia da Universidade de Évora, que cruzou na academia alentejana vários olhares sobre o tema da mobilidade e migrações, uma temática de premente relevância no contexto atual, Daniel Bastos apresentou uma comunicação intitulada “Gérald Bloncourt – o fotógrafo que imortalizou a emigração portuguesa para França nos anos 60”.

Durante a sua comunicação neste encontro nacional multidisciplinar que computou a presença de discentes, docentes e investigadores, e que teve como principal objetivo aprofundar e dar a conhecer diferentes estudos que têm sido realizados sobre o fenómeno migratório ao longo da história portuguesa, o historiador natural de Fafe cujo percurso tem sido alicerçado junto das comunidades portuguesas, definiu o fotógrafo Gérald Bloncourt como o guardião da memória e o cronista visual da emigração portuguesa para França nos anos 60. Daniel Bastos reiterou ainda que as comunidades lusas espalhadas pelos quatro cantos do mundo são genuínas embaixadoras da cultura, da economia e da língua portuguesa.