O dia 1 de junho é o Dia da Criança e costuma ser assinalado com muitos eventos e atividades dedicados aos mais novos. Mas qual é a origem deste dia?

Hoje em dia, em Portugal e na maioria dos países europeus quase todas as crianças vão à escola e passam o dia a aprender e a brincar. No entanto, até meados do século XX, o dia-a-dia das crianças era muito diferente. Muitas crianças tinham de trabalhar para ajudar as famílias e faziam-no durante muitas horas e em condições muito duras. Algumas delas nem sequer tinham a oportunidade de aprender a ler e a escrever.

Com o objetivo de alterar esta situação, em 1950, uma organização chamada Federação Democrática Internacional das Mulheres fez a proposta às Nações Unidas de criar um dia dedicado às crianças e aos seus direitos. Assim, no dia 1 de junho desse ano foi comemorado pela primeira vez o Dia da Criança.

Mais tarde, em 20 de novembro de 1959, a Organização das Nações Unidas aprovou um documento muito importante cujo título é Declaração dos Direitos da Criança. Este documento é uma lista com 10 princípios fundamentais para que todas as crianças sejam felizes e saudáveis, tais como: receber afeto, ir à escola, aceder a cuidados médicos, entre outros.

Em 1989, a Organização das Nações Unidas aprovou outro documento mais longo e mais completo chamado Convenção sobre os Direitos da Criança. Em 21 de setembro de 1990, Portugal ratificou este documento e, portanto, passou a fazer parte da lei.